domingo, 24 de janeiro de 2010

Vício

"Tudo era questão de decidir.E, embora já estivesse decidido, continuou pensando por pensar, escolhendo e dando-se razões para sua escolha, até que o amanhecer começou a esfregar-se na janela, no cabelo de Ofelia dormindo, e o seibo do jardim recortou-se impreciso, como um futuro que coalha em presente, endurece pouco a pouco, entra em sua forma diurna, aceita-a e a defende e a condena à luz da manhã."
Trecho extraído do conto "Os passos no rastro", de Julio Cortázar, publicado no volume de contos Octaedro, o meu favorito dele. Cara, queria muito saber como é que se consegue escrever assim. Juro que o amanhecer se esfregando na janela, no cabelo de Ofelia dormindo, me provoca uma sensação quase orgásmica, uma indescritível onda de calor carregada de endorfinas que se espalha pelo meu peito e me faz levitar por alguns instantes. Leio, releio, volto a ler uma infinidade de vezes e descubro porquê invariavelmente volto a isso quando deveria me dedicar um pouco mais à literatura contemporânea. É que sou viciada nesse barato.

Nenhum comentário:

Postar um comentário